sambafoot

Publicidade

"Daqui a dez anos, o Brasil será a Arábia Saudita da energia verde", diz Lula em Riade

Presidente discursou no encerramento de encontro empresarial e reforçou compromisso de desmatamento zero da Amazônia até 2030

"Daqui a dez anos, o Brasil será a Arábia Saudita da energia verde", diz Lula em Riade
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou, nesta 4ª feira (29.nov), de encontro de empresários em Riade, capital da Arábia Saudita. Em mesa ao lado de Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Senado Federal, e Jorge Viana, presidente da ApexBrasil, o petista disse acreditar que "daqui a dez anos, o Brasil será chamado de a Arábia Saudita da energia verde, da energia renovável". 

+ Leia as últimas notícias no portal sambafoot

Brasil como sede de grandes eventos

No discurso que encerrou o encontro, Lula lembrou os grandes eventos que o Brasil sediará nos próximos anos, como o encontro do G20, que reúne 19 países, União Europeia e União Africana, em 2024, a cúpula dos Brics, bloco com Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, e a Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças Climáticas (COP30), ambas em 2025. 

"O mundo vai conhecer de fato o que é a Amazônia", apontou Lula, destacando a realização da COP30 em Belém (PA). "[A Amazônia] Não são apenas aqueles milhões de árvores que a gente vê quando passa de avião. Lá embaixo tem minerais críticos ainda inexplorados. A mais rica biodiversidade do planeta Terra ainda totalmente inexplorada. Mas lá também tem homens e mulheres que precisam sobreviver", disse.

"Os nossos indígenas, nossos pescadores, nossos ribeirinhos. Pessoas que muitas vezes não aparecem nas pesquisas de opinião pública ou nos estudos do IBGE. Mas são brasileiros que precisam que a Amazônai, além de ser preservada, receba possibilidade de se desenvolver para criar condições dignas para essas pessoas", continuou o presidente.

Desmatamento zero da Amazônia até 2030

Lula disse que, durante o primeido mandato, "tentamos estabelecer relação entre países árabes e a América do Sul". "Na perspectiva de juntarmos os continentes, pra poder diminuir as diferenças culturais e compartilhar políticas de desenvolvimento e investimento", completou.

"Quero aproveitar este fórum em novembro de 2023 para dizer aqui que, daqui a dez anos, o mundo vai dizer que a Arábia Saudita é o país mais importante na produção de petróleo e gás. Daqui a dez anos, o Brasil será chamado de a Arábia Saudita da energia verde, da energia renovável", falou o petista, reforçando o compromisso do Brasil de desmatamento zero da Amazônia até 2030. 

"Nós precisamos todos trabalhar com responsabilidade para descarbonizar o planeta, pra que a gente possa viver de forma mais digna, com melhor qualidade de vida e sem medo, porque estamos destruindo a casa onde moramos", continuou.

O presidente brasileiro ainda disse esperar a construção de novas parcerias entre empresários dos dois paises. "Eu vejo a diferença entre 2009, quando visitei pela primeira vez, e hoje. Naquele tempo, a nossa relação comercial era de US$ 1 bilhão. Hoje são de US$ 8 bilhões. É muito pouco pelo tamanho da Arábia e do Brasil", pontuou.

"Guerra não traz nada a não ser morte"

Lula ainda comemorou o fato de Brasil e Arábia Saudita estarem "falando de desenvolvimento enquanto parte do mundo fala em guerra". "Guerra não traz nada a não ser miséria e morte, a não ser destruir o que as pessoas construíram com sacrifício. Quando um país decreta guerra, decreta a falência da capacidade do diálogo", criticou.

"Nasci na política do diálogo. É muito mais barato, sensato e eficaz perder algumas horas numa mesa de negociação do que sair atirando a esmo, matando mulheres, crianças e homens", completou.

O petista também afirmou que, se o Brasil "assumir responsabilidades pelo tamanho que tem, a gente pode sonhar em 2030 ter balança comercial de US$ 1 trilhão".

"Volto para o Brasil depois que terminar a COP28 com a certeza de que hoje esta reunião significa a construção de uma nova história na relação entre Brasil e Arábia Saudita. Não queremos apenas vender, queremos comprar. Queremos construir parcerias de verdade, pra que os dois países possam ganhar juntos", finalizou.

Roteiro da viagem presidencial

Após a passagem pela Arábia Saudita, Lula faz uma parada em Doha, no Catar, onde deve falar sobre a guerra entre Israel e Hamas e negociar nova lista de saída de brasileiros da Faixa de Gaza.

Depois, participa da COP28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Antes da volta ao Brasil, visita a Alemanha, em 3 de dezembro.

Leia também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
noticias
governo
lula
política
arábia saudita
riade
economia
felipe moraes
energia renovávle
energia verde
sustentabilidade

Últimas notícias

FALSO: torcidas organizadas negam ato contra Bolsonaro em São Paulo

FALSO: torcidas organizadas negam ato contra Bolsonaro em São Paulo

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Lira não tem prazo para analisar pedido de impeachment de Lula; entenda o processo

Lira não tem prazo para analisar pedido de impeachment de Lula; entenda o processo

Denúncia contra o presidente por crime de responsabilidade foi protocolada nesta semana; mais de 130 deputados federais assinaram
Confiança do consumidor brasileiro piorou em fevereiro, diz FGV

Confiança do consumidor brasileiro piorou em fevereiro, diz FGV

Trata-se do pior patamar em 9 meses, que atinge famílias com renda de R$ 2.100 a R$ 9.600,01
Homem é preso após arremessar filho de 11 meses de carro no Rio Grande do Sul

Homem é preso após arremessar filho de 11 meses de carro no Rio Grande do Sul

A ex-mulher também caiu do veículo em movimento e foi atropelada na sequência
Tenente acusado de matar campeão mundial de jiu-jitsu tem salário suspenso pela justiça de São Paulo

Tenente acusado de matar campeão mundial de jiu-jitsu tem salário suspenso pela justiça de São Paulo

Desde agosto de 2022, o tenente Henrique Velozo está detido no presídio Romão Gomes
Chuva no RJ deixa oito mortos e 650 pessoas desalojadas

Chuva no RJ deixa oito mortos e 650 pessoas desalojadas

Gabinete de crise foi criado para discutir ações emergenciais
Brasileiros matriculados em universidades argentinas correm o risco de perder o ano letivo

Brasileiros matriculados em universidades argentinas correm o risco de perder o ano letivo

Estudantes estão sendo considerados "falsos turistas" e mandados de volta ao Brasil na chegada a Buenos Aires
Biden anuncia mais de 500 novas sanções contra a Rússia

Biden anuncia mais de 500 novas sanções contra a Rússia

Trata-se de uma resposta do governo americano pelos dois anos da invasão russa na Ucrânia e à morte não esclarecida do opositor Alexei Navalny
Ministro da CGU diz que é preciso atenção redobrada com manifestações

Ministro da CGU diz que é preciso atenção redobrada com manifestações

Vinícius Carvalho diz que se houver participação de servidores em atos ilícitos a pasta tem capacidade de atuar
Ministro da CGU defende aprimoramento da fiscalização de emendas parlamentares

Ministro da CGU defende aprimoramento da fiscalização de emendas parlamentares

Os repasses a estados e munícios por meio das "emendas Pix" superam R$11,3 bilhões. Confira entrevista
Publicidade
Publicidade
sambafoot Mapa do sitesambafoot Mapa do site